Investimentos em anúncios no áudio digital devem aumentar 16% em 2021, prevê o eMarketer

Faturamento poderá chegar a US$5,59 bilhões em 2021, um aumento de 16% em relação ao ano anterior.

Os analistas da empresa de pesquisa de mídia eMarketer prevêem que os investimentos com anúncios em serviços de áudio digital chegarão a US$5,59 bilhões em 2021, um aumento de 16% em relação ao ano anterior, e deverão incluir anúncios em áudio e vídeo e aplicativos móveis, com um crescimento em um ritmo mais rápido que o observado anteriormente.

O analista de previsão da eMarketer, Peter Vahle, comentou que a pandemia cortou a taxa de crescimento de 2020 para 7,5%, desacelerando um pouco, mas com a receita de anúncios de áudio digital totalizando US$4,82 bilhões.

Durante os próximos cinco anos, a eMarketer espera que os investimentos com anúncios vinculados ao áudio digital continuem a crescer, embora em um ritmo mais lento. Em 2025, as previsões chegarão a US$7,89 bilhões nos EUA.


Em uma previsão divulgada no mês passado, a eMarketer afirmou que se mantém convencida de que o podcasting atingirá US$1 bilhão em receita este ano, já que prevê US $ 1,28 bilhão em receita total de anúncios de podcast para 2021, um aumento de 41% ano a ano. Também é maior do que os US$1,1 bilhão projetados em julho passado.

Analistas da empresa estimam que cerca de um em cada cinco dólares de anúncios de áudio digital foi gasto em um podcast no ano passado. Agora, 2021,  será um em cada quatro. E nos próximos anos isso deve continuar crescendo. Em 2024, o eMarketer prevê que 29% dos anúncios de áudio digital irão para podcasts.

Pela primeira vez, a eMarketer também lançou uma perspectiva de receita específica para iHeartRadio. “Eles parecem voar um pouco abaixo do radar. Sua transmissão de rádio é um grande negócio, mas eles realmente estão aumentando suas propriedades digitais”, comenta ele. A iHeartMedia teve mais de US$300 milhões em receita de publicidade digital em 2020, um aumento de 26% em relação a 2019 espera-se que a receita chegue a US$380 milhões agora em 2021, um aumento projetado de 26% ano a ano.

A empresa não divulgou suas próprias projeções, mas os seus executivos afirmam que que não vêem desaceleração no crescimento.

Vahle também está otimista na transmissão de rádio. “Conheço muitas pessoas que fingem que o rádio tradicional não existe ou é coisa do passado, mas ele está muito vivo e se saindo muito bem, com a maioria dos americanos ouvindo rádio com frequência”, destaca. O analista afirma que as pessoas que ele ouviu escutam rádio via streaming e isso é um bom sinal da importância do meio. “Acredito que o domínio contínuo da AM/FM serve ao apetite dos consumidores por conteúdo 'casual' e 'passivo'", afirma. A transmissão de rádio continuará sendo o formato de áudio mais ouvido em um futuro próximo, aponta o analista da eMarketer.

Ainda assim, a empresa estima que a receita de anúncios em rádio caiu 28%, para US$10 bilhões em 2020, ante US$14 bilhões um ano antes. E prevê que haverá um valor de US$10 bilhões nos próximos anos.

“Em 2021, o áudio digital atingirá um marco. Vai chegar a 50% dos dólares de publicidade de rádio tradicional. Definitivamente, o áudio se acelerou pela pandemia e pelas condições de mercado e que o maior foco dos grandes grupos de rádios no digital também ajudará a expandir esse segmento”, afirma Vahle.

Nenhuma previsão foi emitida pelo eMarketer para a plataforma de áudio social Clubhouse ou Twitter Moments, mas Vahle disse que espera que os primeiros anúncios sejam lidos por host, semelhantes a podcasting.

Fonte Inside Radio


Confira também: